Bauru - 24/01/2019 - 15h05

Noite de quarta-feira é marcada por vários casos de violência doméstica em Bauru

Bruno Freitas/JCNet

Ilustração



A noite desta quarta-feira (23/01), em Bauru, foi marcada por um número fora do comum de registros policiais de violência doméstica e lesão corporal. Ao menos cinco casos graves aconteceram entre marido e mulher, ex-companheira, irmãos, vizinhos e uma agressão do padrasto contra a enteada, de 17 anos, que, inclusive, resultou na prisão imediata do agressor.

Por volta das 17h, no Colina Verde, a Polícia Militar esteve na casa da adolescente de 17 anos que havia sido agredida pelo companheiro de sua mãe, de 43 anos.

De acordo com o registro policial, ela estava sangrando quando os PMs chegaram ao local, com cortes em uma das mãos e na cabeça. Ela e a mãe denunciaram que a jovem foi agredida com socos e por pancadas de cabo de vassoura, após uma discussão.

O padrasto confessou a agressão, alegando que teria “perdido a cabeça”, e foi preso. A polícia arbitrou uma fiança de R$ 998,00, que não foi recolhida, e o indiciado permaneceu detido.

Namorado violento no Jardim Redentor
Outro caso de violência doméstica aconteceu no Jardim Redentor, por volta de 18h, quando uma jovem de 19 anos procurou por ajuda da Polícia Civil, alegando que o namorado, dez anos mais velho, não deixa a casa dela, apesar de já ter pedido isso a ele várias vezes, e a agride constantemente.

Ela relata que já foi atingida por um copo de vidro que provocou ferimento no braço e que nesta quarta-feira voltou a ser agredida.

A jovem comunicou ainda que sofre socos e chutes, mas que não consegue que ele deixe sua casa, local onde ele a ameaça de morte.

Engolir moeda no Nova Esperança
Na Vila Nova Esperança, por volta de 23h, um mulher de 36 anos denunciou o irmão, de 42 anos, ed agredi-la com socos e uma rasteira, que a derrubou.

O irmão ainda enfiou uma moeda na boca dela e forçou para que engolisse. Ela não engoliu, mas teve um dente quebrado durante a violência, segundo o registrado na polícia.

A mulher ainda foi arranhada por ele, que disse que “não adiantava fazer BO, porque seria só mais um para seu currículo”.

Ar-condicionado na Vila Universitária
Em um condomínio na Vila Universitária, uma briga entre casais vizinhos também virou caso de polícia, devido à instalação de ar-condicionado.

Segundo o boletim de ocorrência, a discussão começou quando um casal de moradores, sendo o homem síndico do local, foi conversar com a vizinha que teria instalado o aparelho de forma irregular, sem cumprir normas do condomínio.

A dona do ar-condicionado e a esposa do síndico entraram em luta corporal na área comum do residencial.

Logo depois, a vizinha do síndico ligou para o marido, que foi até o apartamento do "casal rival" e estourou a porta, invadindo a casa e agredindo o casal, segundo o BO.

O agressor, um agente de segurança de 48 anos, teria acertado um soco na mulher e desferido um golpe com objeto cortante contra o síndico, provocando um corte profundo e sangramento em seu antebraço esquerdo, segundo relatado na Polícia Civil.

No BO, o síndico e a esposa alegam que os desentendimentos entre os casais ocorrem há seis meses.

Guarda compartilhada
Na Vila Quaggio, por volta de 19h desta quarta-feira, foi um homem de 40 anos que procurou a polícia após ser agredido pela sua ex-companheira, na qual possuem a guarda compartilhada de uma filha, segundo o BO.

De acordo com a vítima, após uma discussão sobre quem ficaria com a criança nos próximos dias, a ex-mulher o teria acertado com tapas, chutes e unhadas, que deixaram o homem machucado.

Últimas notícias