Bauru - 08/02/2019 - 17h05

Dengue: Prefeitura reforça importância de procurar atendimento médico

Redação

Em coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (08/02), o secretário de Saúde, José Eduardo Fogolin, ressaltou a importância de a população procurar atendimento médico, o mais rápido possível, aos primeiros sintomas de suspeita da dengue.

Como o vírus tipo 2 da dengue começou a circular no ano passado no Brasil, a população não tem memória genética contra o vírus e isso para pessoas acima de 65 anos, diabéticas, com doenças cardiovascular e gestantes, é muito perigoso.

Os três casos de óbitos suspeitos e que aguardam confirmação pelo Instituto Adolfo Lutz, são pacientes que tinham sinais de maior gravidade como diabetes, hipertensos ou idosas.

“A maioria desses pacientes buscou atendimento em um tempo mais distante, tivemos um caso que demorou 10 dias do início dos sintomas até o primeiro atendimento, em todos eles haviam sinais de gravidade, ou era paciente diabético, idoso, hipertenso e isso leva a uma maior gravidade, além de terem chegado com os sinais de alarme já instituídos, ou seja, dor abdominal, pressão baixa, isso dificulta a conduta para uma melhoria do quadro. O que podemos identificar é que foram três casos de pacientes que tinham comorbidade, que tinham sinais de maior gravidade, se tivessem uma dengue tipo 2, associado ao fato de terem um tempo um pouco maior da procura pelo atendimento, claro que isso não é sozinho o motivo de óbito, mas foram fatores que a equipe analisou olhando a situação clínica de cada um deles”, informa o secretário.

Portanto é muito importante que as pessoas procurem atendimento médico nas Unidades de Saúde e de Pronto Atendimento e deem continuidade ao tratamento, porque o vírus tipo 2 diminui as plaquetas repentinamente e isso leva a óbito.

Nebulização
Na tentativa de combater a doença, a Secretaria de Saúde ampliou a área de aplicação de nebulização para os bairros Edson Francisco da Silva e Nova Esperança. Outra ação que vem sendo desenvolvida pela Prefeitura são os mutirões de capinação das áreas públicas aos sábados e a notificação de proprietários de imóveis vazios ou de terrenos, para que limpem seus imóveis até o dia 02/03, uma vez que serão multados após essa data e a limpeza será cobrada dos mesmos.  

O combate à dengue também é responsabilidade da população, principalmente porque a maioria dos criadouros do mosquito está dentro das residências. Os moradores devem checar, diariamente, os locais que acumulam água, evitando assim a proliferação do mosquito.

Até o momento, a cidade registrou 1.547 casos de dengue. A maioria dos casos é do tipo 2 e estão concentrados na região noroeste da cidade, que possui uma população aproximada de 160 mil pessoas, com um grande número de idosos e também com grande quantidade de materiais recicláveis acumulados pela população.

Últimas notícias