Bauru - 26/03/2019 - 16h20

Greve dos servidores começa com coleta de lixo prejudicada

Redação/JCNet

Os servidores públicos municipais iniciaram, na manhã desta terça-feira (26/03), a paralisação decidida em assembleia na última quinta-feira. Às 7h, a categoria se reuniu na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bauru e Região (Sinserm), na quadra 14 da rua Engenheiro Saint Martin, no Centro de Bauru, para definir as etapas seguintes do movimento.

Por conta da greve, apenas cinco equipes de coleta de lixo (30%) saíram às ruas (confira os detalhes abaixo).

De acordo com o Sinserm, mais de 500 trabalhadores aderiram à greve, que foi apoiada por servidores de todas as secretarias. A Prefeitura de Bauru enviou nota à imprensa com a contabilidade de 340 trabalhadores em greve.

Antes do almoço, em passeata, a categoria voltou à sede do sindicato, após protestar na Emdurb e caminhar pela avenida Nuno de Assis.

Coleta e Emdurb
Coletores de lixo participaram de uma reunião na sede da empresa municipal, para onde seguiram alguns diretores do Sinserm, que criticaram o encontro alegando que a Emdurb não respeita a representatividade do sindicato.

A reunião foi realizada pelo diretor de Limpeza Público da empresa, Márcio Texeira, segundo quem a Emdurb é uma empresa pública celetista que tem a prerrogativa de negociar separadamente. Aos coletores foi proposto aumento do vale-compra de R$ 451,00 para R$ 485,00, abono de R$ 100,00, além da incorporação do abono do ano passado de R$ 81,00.

Ainda assim, a maioria dos trabalhadores continua parada. Não saíram com os caminhões ao alegarem que a Emdurb, apesar da proposta feita ontem, retirou outros benefícios conquistados pela categoria nos anos anteriores. A categoria está em assembleia permanente, informa o Sinserm.

Em nota enviada no final da tarde, via assessoria, a Emdurb informou que até o momento, 78 funcionários aderiram à greve, sendo 40 da coleta de lixo, 20 da capinação, 14 agentes de trânsito e 04 funcionários dos cemitérios.

No período da manhã, foram mantidos 30% do serviço de coleta. Dos 14 setores da coleta orgânica, 05 receberam o serviço. Dos 03 setores da coleta seletiva, 01 recebeu o serviço. A escolha dos setores deu-se por meio de sorteio.

Assim, nesta terça-feira, os bairros que tiveram o recolhimento do lixo orgânico foram: SÃO GERALDO, JARDIM GODOY, PARQUE SANTA CECILIA, NÚCLEO OCTÁVIO RASI, JOSÉ REGINO, EDMUNDO COUBE, VILA TECNOLÓGICA, JARDIM DAS ORQUÍDEAS, PARQUE BAURU, SANTA EDWIRGES, JARAGUÁ, VILA SÃO MANUEL, VILA QUAGGIO, VILA SÃO FRANCISCO, JARDIM JANDIRA, VILA SANTISTA, JARDIM SOLANGE, JARDIM ELDORADO, JARDIM ANDORFATO, VILA FILOMENA.

A coleta seletiva foi realizada no Altos da Cidade e Vila Samaritana, que compreende um setor. Ainda de acordo com a Emdurb, no período da tarde, são 03 setores de coleta orgânica e 01 setor de coleta seletiva. Todos receberam o serviço, cumprindo 100% e não os 30% como foi feito no período da manhã.

A coleta da noite será definida quando os coletores chegarem ao pátio e decidirem se mantém os 30% ou mais. Caso mantenham os 30%, os setores serão definidos por meio de sorteio, como foi feito no período da manhã.

Greves e proposta
Este é o quinto ano consecutivo em que os servidores entram em greve após não concordarem com as propostas do governo na data-base da categoria.

A proposta do prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD) foi de reajuste de 2% a todos os servidores, incorporação como vantagem pessoal do abono de R$ 70,00 concedido ano passado, e vantagem pessoal aos servidores que recebem até R$ 2.500,00. O vale-compra iria de R$ 451,00 para R$ 468,54, e o abono (antigo vale-refeição) de R$ 360,00 para R$ 374,00. Este último é pago apenas a quem recebe até R$ 2.600,00, aproximadamente.

As propostas foram recusadas pela categoria e foi delimitado um prazo para que, até a manhã de hoje, a prefeitura apresentasse nova proposta, o que não aconteceu. Diferentemente das propostas do Sinserm em movimentos dos anos anteriores, neste ano o sindicato oficializou no documento o pedido da saída de Elizeu Eclair da presidência da Emdurb.

Na assembleia de hoje, um dos pontos em discussão é como ficarão os serviços essenciais, como atendimento de saúde, coleta de lixo, limpeza pública, conserto de vazamentos de grande porte, manutenção do abastecimento de água, entre outros. A lei não fala em percentuais mínimos e, portanto, a decisão acaba ocorrendo em acordo entre servidores e prefeitura.

Vale lembrar que a greve que começou hoje não envolve os motoristas do transporte coletivo da cidade.
 

Últimas notícias