Bauru - 11/04/2019 - 08h40

Cidade tem 48 casos suspeitos de zika vírus

Redação/Thiago Navarro - JCNet

Se já não bastasse a epidemia de dengue, Bauru conta com 48 casos suspeitos de zika desde o começo do ano. A prefeitura, porém, faz questão de ressaltar que, até o momento, nenhum deles foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz e, assim, não há provas da circulação do vírus no município. A doença é de maior risco para mulheres grávidas, pela possibilidade de má formação do feto.

O secretário de Saúde, José Eduardo Fogolin, afirma que fato de a cidade enfrentar uma epidemia de dengue contribui para que alguns casos sejam considerados suspeitos de zika ou chikungunya, por haver manifestação parecida, como febre e dor no corpo. Desse modo, acordo com ele, a preocupação continua sendo a dengue, que quebrou recorde de casos e de letalidade neste ano.

Fogolin explica que todo caso é considerado suspeito até que haja comprovação ou mesmo o descarte da possibilidade. "Como estamos em uma epidemia de dengue, é comum que alguns casos sejam suspeitos de zika e chikungunya, pois alguns sintomas são parecidos. Quando o teste descarta dengue, pode haver suspeita dessas outras doenças, que são transmitidas pelo mesmo vetor. Mas, até agora, nenhum caso foi confirmado", afirma.

Se a zika e chikungunya seguem sem confirmações, Bauru enfrenta a pior epidemia de dengue da história. Até anteontem, quando o último balanço foi divulgado, a cidade havia confirmado 10.207casos da doença, sendo 10.194 autóctones e 13 importados, com 12 mortes confirmadas e oito óbitos suspeitos.

Últimas notícias