Bauru - 09/04/2019 - 11h35

Comércio faz 'Mutirão Limpa Nome' para o Dia das Mães

Redação/Marcele Tonelli e Estadão Conteúdo-JCNet

Um mutirão ajudará os consumidores em situação de inadimplência a não deixar as mamães de "mãos vazias". Promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), por meio do seu Departamento de Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), o "Mutirão Limpa Nome" já começou e segue até as 13h de 11 de maio. O foco são justamente as vendas para o Dia das Mães, que é considerada a segunda melhor data do comércio.

Ao longo do mutirão, será possível conseguir mais facilidades de pagamento de dívidas com as aproximadamente 1 mil lojas associadas da CDL. Mas quem possui pendências financeiras com outras empresas não associadas à entidade também terá oportunidades na ação. É que as equipes do departamento, em nome dos devedores, entrarão em contato com as lojas credoras para tentar propor negociação.

Para participar do mutirão, basta comparecer na rua Bandeirantes, 4-7, Centro, ou ligar (14) 2106-7070. O serviço funcionará de segunda a sexta, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 13h.

Ao pagar a primeira parcela do acordo firmado durante o mutirão, o devedor terá seu nome retirado do SPC automaticamente.

37,4 MIL DEVEDORES
Segundo dados da CDL, Bauru possui 37,4 mil devedores negativados e uma dívida ativa acumulada em R$ 49,4 milhões. O valor médio das pendências por inscritos chega a R$ 1,3 mil.

"No mutirão, nós conseguimos até 80% de desconto dos juros em dívidas antigas (acima de dois anos e meio), além de parcelar os valores entre 12 e 14 vezes. Quando o normal do parcelamento, sem o mutirão, seria entre 6 e 8 vezes", explica o advogado da CDL Elion Pontechelle Júnior.

O mutirão com foco no Dias das Mães é similar ao realizado aos finais de ano. Mas, pela primeira vez, a entidade resolveu estender a ação para aumentar ainda mais a expectativa dos lojistas da cidade frente ao Dia das Mães.

Nos dois primeiros meses deste ano, 2.556 pessoas "limparam seus nomes" no SPC, número 22,5% (470 em números absolutos) maior que o mesmo período do ano passado, quando 2.086 pessoas se livraram das dívidas.

SITUAÇÃO ATÍPICA
As inclusões de novos negativados, no entanto, foram superiores: 12.696 novos devedores foram inseridos no SPC neste ano, índice 280% maior (9.355 em números) do que o registrado no mesmo período de 2018, quando 3.341 devedores foram negativados.

"Normalmente, o índice de exclusões do cadastro é maior, mas houve uma situação atípica, em que uma grande empresa cadastrou muita gente no mês de janeiro de 2019", comenta Elion. "Mas, percebemos que o desregramento do consumidor no fim de ano foi grande. Muita gente gastou mais do que tinha, na expectativa de conseguir pagar as contas com 13.º salário e férias. Só que não conseguiram", finaliza o representante da CDL.

Últimas notícias