Bauru - 01/04/2019 - 09h40

Servidores municipais de Bauru iniciam segunda semana de greve

Redação/JCNet/Lorena Fagundes

Segue em Bauru a greve dos servidores públicos municipais. Na última sexta-feira (29/03), eles rejeitaram a contraproposta do prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD).  Ainda assim, o chefe do Executivo reforça que as negociações estão encerradas e que a proposta apresentada no fim da tarde de quinta-feira (28/03), começa a ser analisada hoje pelo Legislativo. Gazzetta também afirma que, a partir desta segunda-feira, cortará o ponto de quem não voltar ao trabalho.

Também na sexta-feira, a prefeitura conseguiu uma liminar para garantir percentual mínimo de atendimento dos serviços essenciais durante a greve.A  categoria deverá manter 70% dos servidores em atividade, sob pena de multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento da medida.

Na manhã de hoje (01/03), durante entrevista ao vivo no Vivacidade, a repórter Lorena Fagundes conversou com diretor do Sinserm, Valdecir Rosa. Ele explicou que o sindicato ainda foi notificado e chamou o prefeito de mentiroso. Ouça a entrevista:
 





A última proposta apresentada aos servidores tem como principal alteração o valor do vale-compra, que passa de R$ 451,00 para R$ 500,00. Na primeira proposta, era de R$ 468,54. Ficam mantidos outros pontos, como o reajuste de 2% a todos os servidores, aumento do abono (antigo vale-refeição) de R$ 360,00 para R$ 374,00 para quem recebe até R$ 2.600,00, e vantagem pessoal de R$ 60,00 para quem recebe até R$ 2.684,35. Já o abono de R$ 70,00 fica mantido, porém não será incorporado neste momento, devendo ocorrer em outra etapa.

Últimas notícias