Bauru - 24/07/2019 - 14h15

DAE entrega poço Geisel III e divulga novos investimentos

Redação

Mais um poço profundo entrou em funcionamento para ampliar o sistema de distribuição de água do município. Trata-se da Unidade denominada Geisel III, que foi colocada em operação na tarde da última sexta (19/07), com capacidade para produzir 200 mil litros de água por hora.

O Geisel III vai reforçar o abastecimento dos bairros José Regino, Jardim Redentor, Jardim Carolina e do próprio Geisel. Indiretamente a região do Bauru Shopping também será beneficiada, já que com o funcionamento da nova Unidade, dois dos poços que abasteciam o Geisel serão direcionados para a região da Vila Universitária, hoje também atendida pelo sistema produtor ETA/Batalha, que em períodos de estiagem sofre considerável redução da sua capacidade produtiva.  

A obra também contemplou a implantação de uma adutora de 10 polegadas ligando a Unidade de Produção ao reservatório do Núcleo Geisel, numa extensão de 1.100 metros.

Assim como o Poço Jardim América II, entregue há duas semanas pelo DAE, o Geisel III conta com instalações modernas que garantem a segurança da Unidade. A área recebeu acessórios como concertinas duplas, alarme e muro com gradil reforçado, além de piso intertravado para facilitar a manutenção e limpeza da área. A perfuração dos dois poços totaliza um investimento pelo DAE de aproximadamente R$ 4,1 milhões.

Novo Poço no Santa Cândida
O DAE publicou no Diário Oficial de terça-feira (23/07), a abertura da licitação para contratar a perfuração do Poço Santa Cândida II.

A nova Unidade de Produção terá vazão estimada de 200 mil litros de água por hora e irá reforçar a distribuição de água da Vila Dutra, Parque Val de Palmas, Leão 13 e Santa Cândida.

O objetivo é suprir a demanda crescente da região devido a implantação de novos empreendimentos, além de contribuir para redução de atuação do sistema ETA/ Batalha. O custo previsto da obra é de R$ 2 milhões.

Mais R$ 10 milhões no abastecimento de água
Outras quatro ações primordiais deverão ter seus editais publicados nas próximas semanas para garantir maior eficácia e segurança na produção, reservação, distribuição e abastecimento de água do município. Esses investimentos somam mais de R$ 10 milhões.

Reservatório na Vila Falcão
A Vila Falcão terá um novo reservatório com capacidade para armazenar 3 milhões e 500 mil litros de água. O objetivo da obra é proporcionar maior segurança operacional e eficiência energética do sistema, garantindo a qualidade no fornecimento de água para a população crescente das regiões da Vila Falcão, Vila Pacífico, Vila Souto e adjacências. O valor estimado da construção é de R$ 4,4 milhões. O investimento tem projeção para atendimento da região pelos próximos 15 anos.

Reservatório elevado da Vila Dutra
A execução do Reservatório Elevado da Vila Dutra tem um custo estimado de R$ 1,3 milhão. Com capacidade de reservação de 350 mil litros de água, a Unidade irá possibilitar a distribuição de água produzida pelo Poço Santa Cândida II de forma a suprir a demanda das regiões da Vila Dutra, Leão XIII, Santa Cândida e Parque Val de Palmas, hoje atendidas pelo sistema ETA/Batalha. O novo reservatório será dimensionado de acordo com o Plano Diretor de Água para substituir o reservatório elevado existente, que não possui cota (altura) suficiente para atender as zonas mais altas do setor com pressão suficiente nos períodos de maior consumo.

Projeto de captação complementar do Rio Batalha
A implantação de uma nova captação complementar do Rio Batalha visa regularizar a outorga de retirada de água bruta do manancial de acordo com as normativas do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), além de garantir o abastecimento contínuo mesmo em períodos de estiagem.

A captação atual deverá retirar do Rio Batalha uma vazão de 200 l/s (litros por segundo), e a captação complementar, que ficará próxima a divisa dos municípios de Bauru e Avaí, vai captar uma vazão de 350 l/s. Com as duas captações o sistema produtor Batalha deverá ter uma produção de 550 l/s de água bruta. O investimento na contratação do projeto será de R$ 3,2 milhões.

Reforma de filtros da ETA
Para melhorar o desempenho da capacidade produtiva da ETA, os doze filtros passarão por adequações. As obras incluem reparos estruturais, impermeabilização, recuperação, regeneração, readequação e reposição dos materiais filtrantes. O custo previsto para a obra é de R$ 1,5 milhão e o prazo de execução é de 90 dias.

Últimas notícias