Bauru - 30/11/2019 - 10h20

Após vistorias, viaduto deve ser liberado


A alça do viaduto João Simonetti (Treze de Maio), que dá acesso à avenida Nuno de Assis, na região central de Bauru, deve liberada ao trânsito ainda na primeira quinzena de dezembro.

A previsão foi dada nesta sexta-feira (29/11), pela Prefeitura de Bauru, por meio da Secretaria de Obras, após a realização de vistoria pela Copem Engenharia, empresa de São Carlos, contratada pelo município. O titular da pasta, Sidnei Rodrigues, acompanhou a análise, ao lado do engenheiro civil Paulo dos Santos Neto, proprietário da Copem e professor de Estruturas de Concreto da USP, em São Carlos.

Foram realizados testes de verificação de concreto e da oxidação de armadura (ferragens de estrutura do pilar do viaduto).

Os engenheiros da Copem concluíram que o local irá necessitar de alguns reparos, mas que a própria Secretaria de Obras poderá executar. Com isso, a expectativa é liberar a alça na primeira quinzena de dezembro.

Total ou parcial?
A única dúvida é se essa liberação será total ou parcial, ou seja, somente para veículos leves ou também para tráfego de caminhões e ônibus. O resultado deve sair na próxima quinta (05/11).

Sem servidores, Obras terceirizará inspeção em edificações
Após o pedido da Promotoria de Urbanismo para que a Prefeitura de Bauru verificasse o estado de conservação de 12 edificações da cidade, a Secretaria Municipal de Obras deverá contratar uma empresa para executar a inspeção, uma vez que alega poucos funcionários para o serviço. A pasta também pedirá a extensão do prazo de entrega dos laudos ao Ministério Público (MP).

A solicitação do promotor Henrique Varonez chegou após a queda de um viaduto da Marginal Pinheiros, na Capital, em novembro do ano anterior. Logo, vários dispositivos locais foram incluídos nos trabalhos de inspeção, realizados a partir de junho de 2019 pelos próprios engenheiros da Obras. Para tanto, os profissionais fizeram um curso técnico ministrado pelo Instituto Brasileiro do Concreto (Ibracon), em Americana.

De acordo com o secretário Sidnei Rodrigues, um engenheiro se aposentou e outra pessoa passou em um concurso do Departamento de Água e Esgoto (DAE). Por enquanto, a pasta fiscalizou quatro edificações: ponte Airton Senna (liga o Distrito Industrial 1 ao Mary Dota), viaduto João Simonetti (dá acesso à avenida Nuno de Assis), viaduto Juscelino Kubitschek (liga o Fórum à Azarias Leite) e viaduto Eufrásio de Toledo (Duque de Caxias). "Não estou conseguindo dar fluidez ao cronograma", reconhece.

Até o momento, apenas a alça do viaduto João Simonetti apresentou problemas.

Portanto, Rodrigues terá de contratar uma empresa para analisar o resto dos dispositivos apontados pela Promotoria de Urbanismo. "Usaremos o dinheiro destinado às obras estruturais da cidade, ou seja, deixaremos de executar outras intervenções, mas ainda não sei dizer quais delas. Mesmo assim, entendo que seja um mal necessário, afinal, os viadutos nunca passaram por inspeção", argumenta.

Por hora, ninguém se interessou. "Pretendo dispensar licitação e, para tanto, preciso gastar até R$ 170 mil. Logo, espero que o investimento gire em torno deste valor", acrescenta.

O titular da Obras explicará a atual conjuntura ao promotor Henrique Varonez, no próximo dia 3. "Quero mostrar que estamos fazendo o possível, mas nenhuma empresa se prontificou. Por isso, também pedirei a extensão do prazo, previsto para acabar em março de 2020", finaliza.

Últimas notícias