Bauru - 08/11/2019 - 09h25

Ciclistas fazem ato de protesto

Redação/JCNet

Cerca de 70 ciclistas já confirmaram presença em um ato de protesto marcado para este sábado (9), em Bauru. O número ainda deve aumentar de acordo com a organização. A manifestação leva o nome de Pedal da Paz e será realizado em aproximadamente 20 cidades do País com o objetivo de chamar atenção da sociedade para o respeito e a prudência no trânsito. Por aqui, a organização é de dois grupos de ciclistas: o Bike Friends e o Pedal Família.

A concentração será em frente ao IPMet, com saída prevista para as 16h30. "É um evento que ocorre já há três anos em muitas cidades brasileiras e serve também como forma de mostrar nosso luto em nome dos ciclistas que foram vítimas do trânsito. Em todo o Estado, o número de acidentes e de mortos tem aumentado e queremos chamar a atenção das pessoas", explica o empresário e ciclista Murilo Antônio Pinto, um dos organizadores.

Os integrantes do ato ainda vão carregar faixas e cartazes com pedidos de respeito de paz. Além disso, a organização pede que todos se vistam de preto em sinal de luto pelas vítimas.

A programação prevê uma pedalada de cerca de 8 quilômetros, saindo no IPMet e passando pela avenida Getúlio Vargas, Aeroclube e sede da Polícia Federal. Na sequência, o grupo faz o retorno para o instituto de meteorologia pelo caminho inverso.

Cenário
De acordo com a comissão do Pedal da Paz, cerca de 1.500 pessoas pedalam na cidade e o desrespeito com o ciclista é muito grande. Há três meses, inclusive, Murilo foi atropelado por um veículo na região na Praça Duarte Silva (Praça do Avião), na Zonal Sul. "Simplesmente, a motorista não respeitou o sinal de Pare, que era obrigatório para ela, e atingiu a traseira da minha bicicleta. Ela não prestou socorro e ainda desceu do carro e me xingou", lamenta o ciclista, que ficou com "ralado" e com hematomas na região do abdômen.

Neste mês, segundo o empresário, dois integrantes da Bike Friends também sofreram acidentes no trânsito bauruense. "Parece que tem motorista que tem raiva de ciclista. Infelizmente, é uma triste realidade", conclui João Piccino.
 
Mortes em Bauru e no Estado
Em Bauru, só neste ano, de acordo com a Emdurb, três ciclistas morreram em acidentes na cidade. É o maior número desde 2014, quando o órgão público começou a registrar esse tipo de dado. Em 2016 e 2017, uma morte foi registrada em cada ano. Em 2014, 2015 e 2018 não houve mortes. Em todo o Estado, de janeiro a julho, foram registrados 39 mortes envolvendo ciclistas. Os dados são do Infosiga (Sistema de Informações Gerências de Acidentes de Trânsito do Estado).

Últimas notícias