Esportes - 09/11/2018 - 08h50

Na base da superação, Bauru Basket vence o Minas

JCNET

O Bauru Basket mostrou poder de reação e, com bom jogo coletivo, superou seis desfalques, ontem à noite, e bateu o Minas por 81 a 68, no ginásio Panela de Pressão. O triunfo é o terceiro do time em oito jogos no Nacional e quebra sequência de duas derrotas consecutivas para Basquete Cearense e Flamengo. O Dragão volta a jogar amanhã, mais uma vez em casa, diante do São José, às 18h.

Bauru atuou, ontem, sem o armador Fúlvio, os alas/armadores Larry Taylor e Gui Santos, os alas Alex e  Samuel Santos e o ala/pivô Gabriel Jaú, todos lesionados. A equipe apostou em postura com total ênfase na defesa, onde foi eficiente e limitou o adversário a menos de 70 pontos, e também contou com boa atuação coletiva. Dos dez jogadores à disposição, 11 pontuaram na partida e quatro em dois dígitos. A equipe ainda dominou os rebotes (44 a 32). Assim, ganhou as três primeiras parciais e abriu boa vantagem, sobretudo nos segundo e terceiro quartos.

O técnico Demétrius Ferracciú exaltou a postura do Bauru. "Foi muito importante conquistarmos essa vitória e, principalmente, o modo como nos comportamos. Vencer o Minas, que é uma equipe muito qualificada também, nos traz confiança e nos faz subir na tabela. Quero parabenizar todo o time e também os meninos da base, que encararam a responsabilidade e não sentiram a pressão", declara, pela assessoria de imprensa do Sendi.

Lucas Mariano falou sobre coletividade no jogo. "Nossa fase não tem sido fácil e, por isso, uma vitória em casa é muito importante. Cada um tem algo bom para fazer dentro de quadra e é muito importante quando todos nós conseguimos nos doar como queremos e fazer fluir um jogo coletivo. Cada peça é importante", diz.

Pronto para voltar às quadras, o armador Fúlvio deve ser liberado pelo departamento médico do Sendi para a partida de amanhã contra São José. O jogador faz tratamento para uma lesão em sua panturrilha esquerda. "Estou ansioso para voltar e ajudar o time. Estamos sofrendo um período de lesões e todas as ausências fazem falta. Quem está em quadra tem que se doar 110% para supri-las e eu quero ser um desses", declara Fúlvio.

Últimas notícias