Geral - 31/01/2019 - 15h15

Achado em lixo, cão ajuda no resgate em MG

Redação/G1


Há dois anos, um pequeno vira-lata preto foi encontrado em uma caçamba de lixo em São Paulo e adotado. Rapidamente, os donos perceberam que ele tinha um bom faro e começaram a treiná-lo. O nome escolhido é autoexplicativo sobre seu talento farejador: Resgate.

Nos últimos dias, Resgate recebeu uma missão: ajudar nas buscas por corpos e sobreviventes em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte.

O cachorro atua junto com o grupo de voluntário "Resgate Sem Fronteiras", da qual faz parte seu tutor, Benedito Rodrigues Correa. Na quarta-feira (30/01), o cachorro ajudou até o Corpo de Bombeiros nas operações.

"Nós demos uma força aqui para os bombeiros, e ele colocou dois pontos para os bombeiros fazerem a retirada de entulho, onde poderia haveria haver corpos", contou Benedito, em entrevista à GloboNews nesta quinta-feira (31/01).

O dono, que ajudou também nos trabalhos no desastre de Mariana, há três anos, conta que o faro de Resgate ainda não está no máximo de sua capacidade: "80%", diz ele. O treinamento tem ajuda de um policial amigo.

"Tem um policial colega nosso, ele é que treina ele na realidade, eu também faço o treinamento passado por ele (...) para achar corpos", explica.

Além do "Resgate" e outros voluntários, que auxiliam em alguns pontos fora da "zona quente", que apresenta maior risco, há 21 cães atuando junto com o Corpo de Bombeiros nos trabalhos de busca.

 



Segundo o Corpo de Bombeiros, os cachorros são "monitorados frequentemente" devido aos riscos para a saúde. Os animais que são resgatados na lama também recebem tratamento veterinário.

Últimas notícias