Música - 29/04/2019 - 17h45

Sepultura é proibido de tocar no Líbano por 'adoração ao demônio'

Redação/G1

A banda de heavy metal Sepultura foi impedida de se apresentar no Líbano neste domingo (28/04), após ter sido acusada de "adoração ao demônio".

"Gostaríamos de manifestar ao nosso público de Beirute a nossa profunda insatisfação pela situação a que fomos submetidos pelo escritório de segurança do Líbano, que culminou com o cancelamento do nosso show que aconteceria ontem (28) no The Palace – Hamra", disse a banda, em nota.

"Em 35 anos de historia, foi a primeira vez que tivemos a nossa entrada bloqueada em um país por uma falsa interpretação de nossos propósitos e valores. Nosso intuito sempre foi o de promover, através da música, a reflexão, a união e a liberdade de expressão sem fazer qualquer distinção politica, racial ou religiosa."

Em turnê internacional, Sepultura segue para Dubai. Eles se apresentam nos Emirados Árabes nesta quinta-feira (02/04) e farão transmissão ao vivo para "compensar" os fãs libaneses.

Vistos negados por 'insultar cristãos'
Os integrantes do Sepultura - Paulo Jr., Andreas Kisser, Derrick Green e Eloy Casagrande - tiveram suas solicitações de vistos negadas.

O motivo foi por "insultar os cristãos, serem adoradores do diabo, terem realizado um show em Israel e terem gravado um vídeo em apoio a esse país". O Líbano não reconhece o Estado de Israel e não tem relações ele, que é considerado "inimigo".

No vídeo da canção "Territory", lançado em 1993, há imagens de Israel, da bandeira do país e de seus soldados, mas o grupo mantém uma postura crítica com relação à nação judaica e de apoio aos palestinos.

Sobre as acusações de insultar a religião cristã, a Skull Session, promotora do evento, ressaltou que o Sepultura "não adota nenhuma ideologia ou demonstra afinidade com qualquer pensamento".

"Ao contrário, através de suas canções, pede que as pessoas se voltem para Deus, rejeita uma sociedade automatizada e anormal, e, por isso, alguns os consideram adoradores do diabo", acrescentou a produtora.

Em 2016, as forças de segurança egípcias impediram a realização de um show do Sepultura pouco antes de seu início nos arredores do Cairo, argumentando que a banda não tinha documentos. Além disso, meios de comunicação locais classificaram os músicos da banda como "adoradores de satã".

Últimas notícias