Música - 25/06/2019 - 16h50

Emicida lança 'AmarElo' com participação de Pabllo Vittar e Majur, além de trecho com voz de Belchior

Redação/G1


Emicida lançou nesta terça-feira (25/06)0 seu novo projeto musical, que ele mesmo chama de experimento social. Para “AmarElo”, o artista convocou Pabllo Vittar e Majur, além de trazer de volta a voz de Belchior, incluindo trechos da faixa “Sujeito de sorte” do cantor morto em abril de 2017.

A música, que repete a frase “ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” do clássico de Belchior, veio acompanhada de um videoclipe. Na abertura, há o depoimento emocionante de uma pessoa próxima ao rapper que tentou o suicídio.

“No primeiro passo desse processo, a nossa intenção era que as pessoas se sentissem grandes ao olharem no espelho. Agora, a ideia é que elas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas, independente de quais sejam”, analisa Emicida.

“As duas trazem, em suas vivências e em suas obras, histórias bonitas a respeito de acreditar em si e de lutar contra o mundo para ser quem são”, completa rapper ao falar sobre Pabllo e Majur, convocadas para a parceria.

"A música é cheia de mensagens importantes, atuais e que retratam a diversidade, a luta e a força que vivemos todos os dias. O valor social que 'AmarElo' carrega é enorme e vai promover reflexões que precisam, cada vez mais, ser levantadas", elogia Pabllo.

“Dividir a cena com eles dois é um marco na minha carreira e, principalmente, na música brasileira. É muita representatividade em um momento que precisamos ter voz. ‘AmarElo’ traz na sua poesia o retrato de um Brasil de multiplicidade e que ressignifica a sobrevivência de um povo que me identifico muito. Canta a busca por nosso lugar social”, diz Majur.

 

Últimas notícias